sábado, janeiro 05, 2013

Incertezas

Talvez a tarde passe,
quem sabe a noite chegue.
Talvez a lua brilhe,
quem sabe o sol lampeje.

Seria o homem um menino,
depois que se lembrou de crescer?
Seria a água um vinho,
Que, antes tinto, incolor quis ser?

Se tudo é tão provável,
viável, possível, mutável...
Porque a razão onde o incenso
dá melhor base ao que penso?

Sei que, por fim, vale o processo:
a garra, a fé, a força, a luta!
Àqueles outros sempre certos,
talvez diria: filhos...

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Soneto incendiário

Esse fogo, que queima sem se ver,
violento e furioso me fez brasa.
De emoções e calores de prazer,
em meu peito vasto fez a casa.

Mas sua eternidade de vida
rápida e tranquila se apagara.
Da fogueira que guardei um dia,
às cinzas e pó eu retornara.

E algo que trouxesse o alimento
a essa antiga chama esperava.
Só, fraco, incompleto, vazio...

Misturei-me pronto ao chão barrento,
ansiando os incêndios que avistava.
Porém, o que veio foi o rio.

terça-feira, novembro 20, 2012

Destroços

Daquilo que fora tudo
algumas palavras fizeram o nada.
Dos escombros do ser
um enorme palácio se fez.

Mas, lá dentro, bem ao fundo,
ergue-se belo monumento.
Dedicado àquilo que, com força e pujança,
obrigou a reconstrução...

domingo, novembro 18, 2012

Alma

Da minha alma só restam duas coisas:
Esse grito que exclama o que não é mais
e o vazio que herdei involuntariamente...

quinta-feira, junho 28, 2012

Testando novo aplicativo

Esse post é só pra dizer que eu não me esqueci deste cantinho não e que pretendo continuar postando aqui. Arranjei um aplicativo pra iPad que pode ser que facilite um pouco essa vida de pseudoblogueiro. Vamos ver se dá certo. E vocês? A quantas andam?

terça-feira, junho 05, 2012

Devaneio II

Será o amor o obscuro, o obtuso?

Ou a obturadora apontada pra felicidade?

quinta-feira, maio 17, 2012

Devaneio I

O ônibus segue muito rápido...
Já meu pensamento, nem tanto assim.

Será isso o conflito da pós-modernidade?

Ou será o contrário?